Reequipamentos de Verão

A Corrosão não pára, os reequipamentos também não,
Tens mais um monte de vias para escalar este Verão.

 

Fojo

O Zé Luís continua a dar o corpo ao manifesto e tem estado a trabalhar no Sector Diedro & Central, tendo reequipado as vias:

. ETERNA (2 largos – 6a+, 6a+; os dois largos juntos, 6b)

. AUTOSTOP (2 largos – 6b, 7b)

. TEMPO DE CHUVA (2 largos – 6a, 6a+; antes tinha 3 largos que passaram a 2 e vão até ao topo da Falésia)

Equipou ainda duas variantes novas:
. OhLáLá (6b+; início na AutoStop e na 4ª protecção ir para a esquerda)

. Spydada (6c+; sai do 2º Largo da AutoStop para a direita)

Para estas vias è necessário uma corda de 70 metros para fazer o rappel.

1-Eterna; 2-ÓhLáLá; 3-AutoStop; 4- Spydada; 5-Tempo de Chuva

Praia da Ursa

A FCMP promoveu recentemente um curso de equipamento dado pelo Rui Rosado e pelo Luís Fernandes que decorreu no sector Cascata da Praia da Ursa com a participação de 12 escaladores que estão agora aptos a apoiar outros trabalhos de reequipamento.

Como resultado todas as 15 vias do sector Cascata ficaram reequipadas com titânio (croquis). Nesta acção detetou-se a falha de 5 Tijes da FIXE (que quebraram por SCC na zona da soldadura do olhal), de vários pernos A2 e de um U caseiro. Estes pontos falharam com cargas muito baixas entre os 3 e os 6 KN que se puderam medir com máquina de testes adquirida pela FCMP para o propósito de estudar este problema.

Corrosão muito evidente que, no teste de carga quebrou com 3KN, Praia da Ursa
Tiges partidas com cargas entre 3 e 6 KN, Praia da Ursa

Para o reequipamento do sector Cascata foram cedidas algumas tornas (berbequins) da empresa VERTLINE https://pt-pt.facebook.com/Vertline/ sem as quais não poderíamos ter aviado tanto serviço, pelo que agradecemos o apoio ao Luís Falcão.

Entretanto o Zé Luís já foi “limpar” o setor e cortou todas as tijes excepto as que vamos usar para testes de carga (via Operação Noitibó que está reequipada mas ainda tem os Us antigos in situ).

 

Montejunto

O Rui Pimentel da Top30 ofereceu sete tops da FIXE com mosquetão ao Projeto Titã. Com a verba do Projeto Titã adquirimos 14 pernos M12 A4 para completar os tops e já foram colocados 5 tops no sector dos Anões em Montejunto Novo.  Ficaram ainda por reequipar os tops da popular  via “Cabeças, o Pró Voador”  e da via “Lusitânia Express” em Montejunto Velho.

 

Sesimbra

O Rui Rosado acabou de reequipar com titânio a via “a Pequena Criatura”, 7a, que ficou com um top intermédio (a rondar o 6b+). Este setor ficou assim com todas as vias até 7b+ reequipadas. Ficam apenas a faltar os 7c que não são muito frequentados e portanto não foram considerados para já prioritários, apesar de estarem em muito más condições.

 

Rocha da Pena 

Foram cedidos ao Projeto Titã pela FCMP 25 tops com Tijes da FIXE em inox A2 (não aptos para as falésias costeiras) que foram enviados para a Associação de Montanhismo e Escalada do Algarve (AMEA) para o reequipamento de vias na Rocha da Pena. Serão colocados assim que possível.

 

Poios

Nesta escola fizeram-se já os seguintes trabalhos:

. trocaram-se as plaquetes que estavam nos tetos por tijes nas vias: Bola Branca, Ron é Ron, o Membro, Missão Impossível.

. trocaram-se os tops das vias: Com esta máquina é mel, Glorioso e Galo na Testa.

Top do setor microondas, Poios
Plaquete com corrosão, setor Microondas, Poios

No entanto, como as fotos o demonstram, algumas vias precisam ainda de atenção, sobretudo tendo em conta a frequência e a qualidade das linhas desta escola. O Projeto Titã pretende por isso utilizar 50 tops e 150 tijes da FIXE em inox A2 (não aptos para as falésias costeiras)  cedidos pela FCMP para o reequipamento do popular sector Microondas.

 

Gostaríamos de realizar uma acção de reequipamento com escaladores do norte e do sul (vikings e mouros) algures em Setembro/Outubro, após as merecidas férias de verão trocando alguns destes pernos e plaquetes estafados por tijes novas que irão durar certamente largas décadas sem necessitar de nova intervenção. Aproveitámos e já lançámos o repto também à FPME (contacto feito com o Bruno Gaspar) para se juntarem a nós com o seu know-how das vias deste sector e em conjunto fazermos o reequipamento da falésia de Poios.

 

Base de dados

Infelizmente, todos estes setores à excepção do Fojo, ainda não constam da nossa base de dados disponível on-line. É muita informação que precisa de ser recolhida e trabalhada, pelo que poderá ainda levar algum tempo a atualizar. Se houver alguém disponível para nos ajudar com a manutenção da base de dados e recolha de informação, essa ajuda será muito bem-vinda.

 

Recomendamos que verifiques o estado das vias antes de começar a escalar para teres a certeza que não estás a entrar numa via ainda a precisar de ser reequipada.

 

Contribuições

Gostaríamos de voltar a agradecer a todos os que têm apoiado o Projeto Titã: pessoas individuais, Vertical Wall, Vertigo, Vertline, Top30, 9A Aventura, Vertitec. Estas contribuições têm-nos permitido continuar os trabalhos de reequipamento e adquirir equipamento para remover as proteções antigas.

 

Uma vez mais o Projeto Titã vem reforçar e reiterar o exposto no nosso anterior comunicado de que somos um coletivo de escaladores interessados, motivados e dedicados na melhoria das condições de segurança dos nossos locais de escalada e que nos mantemos atentos mas alheios à atual situação sobre a questão da tutela da nossa modalidade. Como expresso, estamos disponíveis para aceitar a ajuda ou colaboração das entidades e empresas que alinharem nos mesmos objetivos que são os nossos.

 

Sabemos que não temos a tutela sobre o estado do equipamento das vias em Portugal, não quer dizer que fiquemos de braços cruzados a ver os pontos falharem e eventuais acidentes a ocorrerem. Pelo que enquanto existir interesse, motivação e dedicação continuaremos imperturbáveis a trocar ponto velho por ponto novo. Independentemente do que foi o passado ou do que será o futuro, temos problemas a tratar no presente.

 

Leave a Reply