Tragédia catastrófica no Meio Mango!

Ah! Com este título vieram logo a correr ver o que era não foi!? Pois, mas calma! Não morreu ninguém. Trata-se de uma tragédia material e, portanto, financeira para o SEA. A tirolesa de acesso ao sector Baía foi cortada por uma derrocada.

Para resolver este problema de acesso ao sector de vias mais acessíveis e apesar das dificuldades de financiamento do mercado e das taxas de juro altíssimas e galopantes, o SEA endividou-se mas conseguiu os fundos necessários para se substituir essa imprescindível tirolesa. Neste momento o cabo de aço brilha de novo ao sol e brilha também o saldo negativo da conta do SEA!

Estando com a mão na massa ou melhor, nos cabos, a equipa especializada do SEA aproveitou também para substituir as cordas da travessia de acesso ao sector Baía que se encontravam num estado lastimável devido ao bater das ondas nessa parede. Agora, um impecável e reluzente cabo de aço permite um acesso em doses industriais de escaladores a esse sector. Vá, podem ir. Bora. Ala que se faz tarde. Bute. Venga.

Para terminar e retomando o ponto do espectacular saldo negativo do SEA, cabe-nos pedinchar o vosso obséquio de contribuição monetária anual. Traduzindo, precisamos do pilim das quotas ou teremos de voltar aos velhos tempos do assalto à beira da estrada. É que sem eurinhos não há vícios de equipar vias novas para os vossos dedinhos.

Abcs, obrigado pela atenção e a continuação de uma boa Primavera a escalar.

Comments

  1. Francisco Ataíde disse…

    O NIB é 003300000198015406576 (está a meio da página principal à direita).

    Podem colaborar por transferência bancária ou fazendo chegar a contribuição a qualquer membro activo do SEA.

    A "quota anual" é 20 Eur mas qualquer contribuição é bem vinda e vai parar 100% à parede.

    abc
    Francisco Ataíde

  2. Olá…
    Já fui escalar a Meio Manco (nome original, contam os escaladores locais!)e adorei…vou contribuir tb. 🙂
    Obrigado pelo excelente trabalho.
    Beijinho
    Lucia