Atividades de Setembro

Este mês virámos baterias para Casal Pianos e Sagres.

Em Casal Pianos reforçaram-se os tops do Canto Noroeste (em inox A4) com Us em titânio, tendo ficado todas as 5 vias reequipadas. Este reequipamento foi patrocinado pelo Tony Chee e levado a cabo pelo Rui Rosado.

Em Sagres, estamos a reequipar algumas vias da Parede Grande (trabalhos em curso – em breve faremos uma listagem das vias já reequipadas) e também a trabalhar com empresas e associações locais no sentido de angariar fundos para reequipar o maior número possível de vias.

 

E à medida que vamos resolvendo os problemas urgentes das falésias costeiras, começamos a olhar também para as restantes falésias a precisar de manutenção. Estamos a começar a inventariar outras escolas do país para incluir na base de dados e já incluímos os dois setores de Montejunto. Como podem ver, já foram feitas algumas intervenções (sobretudo reequipamento de tops), mas ainda há algumas vias a precisar de atenção, embora a grande maioria esteja em bom estado. Chamamos a atenção para o facto de as primeiras chapas e tops das vias FAVEL e Mestre Mártir terem sido roubados, pelo que as vias estão de momento intransitáveis…

Continuámos ainda testes de carga na Praia da Ursa (ver aqui os primeiros resultados), tendo-se verificado falhas entre os 3 KN e os 9 KN em pontos que deviam aguentar uma carga mínima de 15 Kn (norma CE 795). Estas falhas ocorreram em pernos, porcas, Tijes Fixe e U’s caseiros todos de aço 304 (A2). Não se estava a prever ocorrerem falhas nos U’s caseiros (apesar de não serem certificados aguentam a carga mínima de 15 KN e têm estado ao serviço em locais como o Condomínio Fechado, Sector Praia, Varandas, Parede Grande – Sagres).

O sector cascata na Praia da Ursa é um caso muito especial, com um ambiente muito corrosivo, permanentemente húmido e saturado de sal, e quase sem exposição ao sol. Noutros sectores como o condomínio os mesmos Us caseiros apresentam um aspeto “saudável” e não parecem estar a sofrer corrosão. No entanto, caso detectem algum destes pontos com sinais de ferrugem/corrosão junto ao buraco ou a sair da cola, não confiem nesse ponto. Resta deixar o conselho de não confiar só num ponto ao efectuar manobras como o de passar a corda pelas argolas/Us, autosegurando-se aos 2 pontos de forma independente (por ex. uma longe de autossegurança num ponto e uma express no outro).

Boas escaladas!

Leave a Reply