Tirolesa (a ficar russa)

Caros escaladores,
mais uma vez vemo-nos obrigados a recorrer ao vosso contributo para as necessárias obras de manutenção no Meio Mango, especificamente, na tirolesa entre o Poças e o Cabo da Boa Esperança.

A divertida passagem desse cabo está a tornar-se, dia para dia, realmente interessante pela possibilidade aleatória de nos poder sair uma espécie de inversa Sorte Grande nessas raspadinhas constantes. E nas seguintes fotos podem ver o efeito de tantas raspadinhas frenéticas nesse cabo:



foto e dedos cortesia de Leopoldo Faria

Desenganem-se, portanto, que as raspadinhas não são a solução para a crise e para a austeridade!

Felizmente, é uma operação simples e de verba muito inferior a mudar os rebites da torre Eiffel, trata-se de uns meros 45€. Mais uma vez, custa-nos admitir que os cofres do SEA apenas contêm limalhas de plaquetes, 3 pedras que davam boas presas num rocódromo caseiro, uma cordelete coçada encontrada numa via do Roxo, um pé de gato (direito) Ninja que já foi verde e uma raspadinha que quase dava um prémio de 10€.

Assim, nestes tempos de vacas magras, passos difíceis e poucos coelhos, como não temos coragem de vos pedir as quotas do SEA que se aproximam quase do salário mínimo, apelamos a uma

contribuição de 5€

por associado e não-associado para que se possa continuar a passar para as vias da Boa Esperança. Obviamente, os que a crise não toca podem contribuir com a quota inteira prometendo nós que manteremos sigilo por essa situação tão embaraçosa de enriquecimento e ostentação.

NIB 0035 0001 00005304800 16

(Caso não se reúnam as verbas há sempre o lado positivo de continuarmos a jogar este imprevisível jogo da Tirolesa Russa)

2 Comments

Leave a Reply